Press "Enter" to skip to content

Ansiedade: confira os sintomas físicos e psicológicos do mal do século

Hoje em dia o difícil é encontrar alguém que não sofra de ansiedade. Por isso ela é conhecida como o mal do século. Para detectá-la você pode notar alguns sintomas físicos e psicológicos da ansiedade, para então fazer o necessário para se livrar dela! Mas antes de falar de sintomas, precisamos deixar bem claro o que é a ansiedade.

O que é ansiedade?

Primeiro, é necessário desassociar ansiedade de depressão. Muitas pessoas cometem esse erro, mas ambas não tem nenhuma relação. A ansiedade pode ser definida por um momento de crise, em que temos a expectativa de uma ameaça futura. É caracterizada pelo sentimento de desconforto, agindo em conjunto com a preocupação excessiva e também do medo. Ou seja, quando estamos sob pressão, muito apreensivos, etc. É muito difícil de controlar, porque pode atingir um alto grau de intensidade em poucos minutos.

Sabendo o que é, podemos concluir que todos temos momentos de ansiedade. E isso é normal. Existem pontos de nossas vidas que todos nós, sejam adultos ou crianças, nos sentimos preocupados, ansiosos, estressados, chateados. Mas a ansiedade se torna um problema quando ela começa a interferir no cotidiano. Principalmente das crianças, que não sabem muito bem caracterizar o que estão sentindo.

Ansiedade infantil

ansiedade infantil

A ansiedade infantil e adolescente torna-se preocupante quando começa a impossibilitar o indivíduo de desfrutar da vida como os outros. Quando afeta suas relações com amigos, familiares, sua vida social. Ou seja, quando a ansiedade domina. E isso deve ser muito bem cuidado, pois a ansiedade infantil pode ter um grande impacto. Pode resultar em consequências no desenvolvimento.

É possível que interfira na aprendizagem e nas relações humanas futuras da criança. Caso essa ansiedade seja ignorada na infância, ela vai persistir na vida adulta. Isso aumenta a possibilidade de desenvolver outros tipos de patologia. E você, pai ou mãe, pode cuidar para não ser o causador desse problema.

Estudos realizados no Reino Unido e nos EUA indicam que entre 2 a 4% das crianças entre os 5 e 16 anos reúnem critérios de diagnóstico para ansiedade. Portanto, cuide de seus filhos!

Ansiedade na gravidez

Normalmente, as mulheres já são muito ansiosas. Isso por toda a pressão colocada em cima delas pela sociedade e todas as tarefas diárias. Quando engravidam, essa ansiedade acaba se agravando. São muitas informações, novidades, transformações, dúvidas que tornam a ansiedade na gravidez algo inevitável.

Ela pode acontecer por diversos motivos e até mesmo pela insegurança de ser uma boa mãe, se conseguirá dar conta, se estava na hora de engravidar, entre outros. Portanto, respire fundo, fique tranquila e procure ajuda para não passar por isso sozinha! Pois essa ansiedade além de trazer males para a grávida também pode acabar afetando o bebê.

Confira algumas dicas da psicóloga Nicoli Araújo para controlar as crises de ansiedade na gravidez:

Sintomas físicos e psicológicos da ansiedade

Agora vamos ao mais importante: como descobrir se estás passando por alguma crise de ansiedade. Existem diversos sintomas e podemos dividí-los entre sintomas físicos e psicológicos. Confira abaixo alguns dos principais:

Sintomas Psicológicos da ansiedade

Os sintomas, embora não sentidos na pele, também podem ser sentidos psicologicamente:

  • Medo irracional: um dos fatores que poucos conseguem observar ligação com a ansiedade é o medo. Por exemplo que alguma pessoa tem de animais, de voar ou de até mesmo estar em meio a uma multidão. Pode parecer apenas uma simples fobia, mas quando ela se torna exagerada, já cai na categoria de transtornos; você se torna incapaz de fazer mais do que sua mente te delimita;
  • Autoconsciência: não são todas as pessoas que tem a desenvoltura de chegar em alguma festa e conversas com todos, beber, comer sem ao menos sentir que está sendo inconveniente. A autoconsciência começa a se tornar um mal assim que a pessoa se sente tão inconveniente de realizar uma tarefa, que desiste dela, tremem, se avermelham, suam;
  • Lembranças ruins: se você já passou por alguma situação/evento que marcou a sua vida de maneira negativa, algo realmente traumático e que costuma lembrar em certas ocasiões, completamente normal. Mas isso se torna parte de um transtorno de ansiedade à partir do momento que esse “Flashback” começa a aparecer constantemente em sua mente;
  • Preocupação/perfeccionismo: esse sintoma aparece geralmente em pessoas que vivem em constante pressão na vida, pessoal ou profissional, e querem que tudo saia conforme (ou melhor do que) tinha planejado. O perfeccionismo é tanto que tais pessoas nem se dão conta de que toda essa preocupação para algo dar certo é na verdade uma ansiedade para ouvir opiniões positivas de quem as julgam;
  • Medo de falar em público: Somente ao pensar na necessidade de realizar uma apresentação para uma plateia sinais como sudorese excessiva, mãos geladas, taquicardia, falta de ar e respiração ofegante aparecem;
  • Ficar à beira de ter um ataque de nervos: Irritabilidade, mudanças de humor repentinas e sem explicação aparente. Pessoas que estão a ponto de entrar em um ataque de nervos, podem passar da euforia ao pranto rapidamente.  Esses sintomas surgem em momentos de maior pressão e stress, por exemplo, quando da perda de um emprego ou de um ente querido;
  • Pensamento obsessivo: O pensamento obsessivo é uma incapacidade de ganhar controle sobre pensamentos e imagens, angustiantes e recorrentes. Estudos de imagem cerebral indicam que está associado a uma disfunção neurológica de causa desconhecida que força os pensamentos em ciclos repetitivos. O pensamento obsessivo também pode estar associado a transtornos do humor, incluindo distimia, depressão, transtorno bipolar e é o sintoma definidor de Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG), Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC), Transtorno de Pânico e muitas outras condições psicológicas.

Sintomas Físicos da ansiedade

sintomas físicos da ansiedade

A ansiedade mexe tanto com a gente que é capaz de afetar também nosso corpo. Confira a seguir alguns sintomas físicos causados pela doença:

  • Insônia: embora pareça bem claro que a insônia está diretamente ligado a preocupações com a família, com dinheiro ou com outro problema na vida pessoal, e que em poucos dias, muitas pessoas não conseguem se livrar desse mal. A insônia se torna tão comum que acaba sendo algo corriqueiro. Entretanto, isso é um sintoma claro de que essa pessoa está com transtornos;
  • Roer unhas: esse é o sintoma que mais escancara que uma pessoa é muito ansiosa e acontece com mais de 63% da população brasileira. Geralmente, isso é nítido para quem está ao lado de alguém com transtornos de ansiedade: quem sofre se cala, começa a pensar em problemas e imediatamente leva as mãos a boca para roer as unhas;
  • Tensão muscular: observa-se nitidamente isso em pessoas que passam o dia sentado e/ou que exercem atividades que não exigem muito do corpo. Tais pessoas não conseguem controlar seus próprios pensamentos e constantemente apertam a mandíbula, flexionam o punho (ou o corpo todo), tensionando-o com vigor;
  • Dores: essas dores na barriga que você tem, que causam enjoos acontecem muito por conta da agitação com que você balança suas pernas e braços, pois está nervoso. No peito ou na cabeça, as dores de quem sofre com ansiedade são acarretadas pelo nervosismo ou preocupação que estão tendo com algo (um medo constante);
  • Descontar a preocupação em comida: Não faltam casos de pessoas que encontram na comida uma solução para seus problemas emocionais. Ao menor sinal de preocupação você recorre ao brigadeiro, a um docinho ou qualquer outro alimento para aliviar a tensão. Em geral mastigam pouco o alimento, e ingerem grande quantidade de comida em pouco tempo.

Esses são apenas alguns dos sintomas. Então, fique de olho! Caso você note que esteja passando por isso, ou até mesmo seus filhos ou as pessoas em sua volta, procure ajuda! Existem diversos tratamentos e métodos que te ajudarão a superar a ansiedade. Boa sorte!

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *