Press "Enter" to skip to content

Procurando medicamentos para distúrbios do sono? Veja quais são eles, para que servem e bula

Hoje em dia, o uso de medicamentos para dormir é cada vez mais comum. Segundo dados da Associação Brasileira do Sono, cerca de 36.5% dos brasileiros sofrem de insônia. Geralmente atrelada ao acúmulo de tarefas, os distúrbios do sono – como a insônia – afetam a saúde e a qualidade de vida dos indivíduos. As consequências disso envolvem desde estresse e ansiedade, até complicações cardíacas a longo prazo. Problemas na hora de dormir também podem provocar a depressão.

Ter uma boa noite de sono é indispensável para que o organismo consiga realizar funções que são extremamente importantes, como o fortalecimento do sistema imunológico, a secreção e liberação de hormônios, a consolidação da memória, entre muitas outras. Para melhorar o desempenho na hora de dormir, são recomendados hábitos saudáveis durante o dia como a prática de exercícios físicos regulares, uma boa alimentação e técnicas de relaxamento. No entanto, por vezes, essas técnicas mais tradicionais e naturais não funcionam, ou não são o suficiente.

E é aí que entram os medicamentos, muitas vezes utilizados de forma inadequada. É preciso de muito cuidado e orientação médica ao iniciar um tratamento com fármacos para tratar distúrbios de sono. É crucial apurar as causas da insônia antes de tomar remédios, e ainda atentar-se aos efeitos colaterais e aos riscos.

No geral, os efeitos colaterais dependem do componente usado, da dose e de quanto tempo ele dura no organismo. Os efeitos mais comuns são: sonolência no dia seguinte, dor de cabeça, dores musculares, constipação, boca seca, dificuldade de concentração, tontura e instabilidade. É preciso ter consciência dos riscos de um tratamento medicamentoso nesse caso, que incluem tolerância, dependência, abstinência, interações entre medicamentos, rebote de insônia, e ainda podem mascarar um problema.

remedio insonia

Tipo de medicamentos:

Benzodiazepínicos: agem como sedativos, desacelerando as funções do corpo. Mas sua ação não se limita a apenas isso, visto que também atuam no sistema nervoso central. São utilizados para o tratamento do transtorno de pânico, ansiedade generalizada, insônia, abstinência alcoólica, epilepsia, entre outros. A posologia depende da pessoa e da gravidade do caso, sempre com orientação médicas.

Não-benzodiazepínicos: tem um risco menor de dependência e também menos efeitos colaterais do que os benzodiazepínicos. Porém, de qualquer forma, exigem acompanhamento médico.

Anti-histamínicos: são medicamentos geralmente receitados para tratar alergias. Sua principal função é destruir substâncias estranhos, sendo eficaz em casos de fenômenos alérgicos. Como efeito colateral, esses medicamentos induzem o sono, podendo ser usados em situações esporádicas e que a pessoa tenha dificuldade para adormecer ou manter um sono seguido.

Análogos de Melatonina: a melatonina é um hormônio produzido naturalmente pelo organismo, controlada pela exposição a ciclos de luz e escuridão. Ela determina quando a pessoa deve estar dormindo ou acordada. No entando, atualmente, ela pode ser produzida irregularmente por conta dos estímulos visuais (como telas de televisão, computadores e celulares), que desregulam o ciclo circadiano. A melatonina sintética pode ajudar em casos de distúrbios no ciclo, sincronizando-os e exercendo um efeito hipnótico e sedativo, promovendo a indução e manutenção do sono.

Medicamentos mais conhecidos:

medicamentos sono bula

Valium

Para que serve: indicado para o alívio sintomático da ansiedade, tensão e outras queixas (somáticas ou psicológicas) associadas com a síndrome de ansiedade.

Bula: sua substância ativa é o diazepam. Atua como sedativo, exercendo efeito contra a ansiedade, contra convulsões e é relaxante muscular. O tempo de ação é de 20 minutos após a ingestão do comprimido. A posologia deve ser feita de acordo com a indicação médica. Seus efeitos colaterais incluem: ataxia, disartria, fala enrolada, dor de cabeça, reações paradoxais, náuseas, boca seca e constipação.

Rivotril

Para que serve: é indicado no tratamento de crises epilépticas, espasmos infantis, transtornos de ansiedade e de humor, síndromes psicóticas, síndrome das pernas inquietas, e no tratamento de vertigens e distúrbios do equilíbrio.

Bula: a substância ativa é o clonazepam. O tempo de ação é de 30 a 60 minutos após a ingestão. Pode ser encontrado em gotas, sublingual ou comprimidos, e a dose deve ser feita com indicação médica. Alguns dos efeitos colaterais são sonolência, lentidão de pensamento, dor de cabeça, infecções respiratórias, cansaço, gripe, depressão, vertigens, irritabilidade e insônia.

Lorazepam

Para que serve: trabalha no controle dos distúrbios de ansiedade, no tratamento do componente ansiedade em estados psicóticos e depressão intensa. Também pode ser usado como medicação pré-operatória.

Bula: a dose de lorazepam deve ser individualizada, prescrita pelo médico. Suas reações adversas incluem fraqueza muscular, astenia, sedação, fadiga, sonolência, ataxia, confusão e depressão.

Xanax

Para que serve: controla a ansiedade, situações de pânico e alguns casos de fobia.

Bula: a substância ativa é o alprazolam. A dose deve ser definida segundo orientação médica. Os efeitos colaterais mais comuns do Xanax são perda de apetite, náuseas, prisão de ventre, sonolência, fadiga, falta de memória, confusão, irritabilidade e tonturas.

Dalmadorm

Para que serve: indicado em casos de insônia, para induzir um sono normal.

Bula: sua substância ativa é o flurazepam. A duração do tratamento deve ser a mais curta possível, não excedendo 4 semanas. As reações adversas dessa substância incluem sonolência, vertigem, cefaleia, fraqueza muscular, ataxia e diplopia.

Zaleplon

Para que serve: é um remédio hipnótico, indicado no tratamento de curta duração de casos de insônia grave.

Bula: a duração máxima do tratamento deve ser de 2 semanas. É indicada a dose de 10mg antes de se deitar. Os efeitos colaterais mais comuns são amnésia, sonolência, formigamento, cólica menstrual, náuseas, vômitos, alucinações, depressão e fraqueza.

Zolpidem

Para que serve: indicado no tratamento da insônia.

Bula: trabalha encurtando o tempo de indução do sono, reduzindo o número de despertares noturnos e aumentando a duração total do sono. O tempo de ação acontece dentro de 30 minutos. O tratamento deve ser de, no máximo, 4 semanas. As reações adversas incluem alucinações, agitação, pesadelos, depressão, sonolência, dor de cabeça, tontura, amnésia anterógrada, diarreia, náusea, vômitos, dores nas costas e fadiga.

Estalozam

Para que serve: indicado no tratamento da insônia.

Bula: é um agente hipnótico oral que induz o sono através da inibição da função da emoção e da excitação do cérebro. A dose e a duração do tratamento devem ser indicadas por um médico. As reações adversas mais comuns são prisão de ventre, boca seca, ansiedade, resfriados, febre, dor no pescoço, palpitação, flatulência e vômito.

Trazodona

Para que serve: indicado no tratamento da depressão com ou sem episódios de ansiedade, no tratamento da dor associada à neuropatia diabética e outros tipos de dores crônicas.

Bula: a dose e duração do tratamento devem ser feitas de acordo com orientação médica. O cloridrato de trazodona atua modificando as concentrações de serotonina e noradrenalina no cérebro. Os efeitos colaterais desse medicamento são sedação, dor de cabeça, tontura, fadiga, boca seca, náusea e priapismo.

Amitriptilina

Para que serve: indicada no tratamento da depressão e enurese noturna.

Bula: dose e duração do tratamento de acordo com orientação médica. Reações adversas comuns são de sonolência, fadiga, dor de cabeça, náuseas, boca seca.

Dramin

Para que serve: indicado no tratamento e prevenção dos sintomas de enjoo, tontura e vômitos.

Bula: o tempo de ação desse medicamento é de 15 a 30 minutos após administração. Feito à base de dimenidrinato, o o Dramin pode causar sedação, sonolência e dores de cabeça.

Medicamento natural para insônia:

medicamento natural para insonia

Valeriana:

Tem ação tranquilizante, reduz a ansiedade e melhora a qualidade do sono. Pode ser encontrada em suplementos naturais, e a dose recomendada é de 45 a 450mg cerca de 30 minutos antes de deitar.

Camomila:

Acalma, relaxa e diminui o estresse e a ansiedade. O uso recomendado dessa erva é um delicioso chá antes de dormir.

Passiflora:

Reduz a atividade motora, tem ação sedativa, ansiolítica e antiespasmódica, ajudando a prolongar o sono. Pode ser consumida em forma de chá ou comprimidos. A dose recomendada é de 100 a 200mg antes de dormir.

Vital Caps +:

vital caps sono

É um suplemento 100% natural, desenvolvido para ajudar no tratamento dos transtornos da mente. Auxilia não só nos quadros de insônia, mas também de ansiedade, estresse e depressão. O Vital Caps + regula os ciclos de sono proporcionando mais qualidade e tranquilidade ao dormir, reduzindo a sonolência, dores de cabeça e perda de memória durante o dia.

O Vital Caps + não tem bula, por se tratar de um produto natural. Sem efeitos colaterais e contra-indicações, ele é o tratamento mais indicado no caso de distúrbios do sono.

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *