Press "Enter" to skip to content

Descubra os efeitos da adrenalina em nosso corpo

Muitas vezes falamos de adrenalina e nem sabemos exatamente o que é, mas a verdade é que nosso corpo é quase sempre afetado pelos seus efeitos. A adrenalina é conhecida também como epinefrina e seus principais efeitos são: pupilas dilatadas, palidez, respiração ofegante e batidas mais rápidas do coração. Isso tudo acontece para que haja maior produção de energia no corpo humano, o fazendo responder a determinados estímulos.

O que é Adrenalina?

A adrenalina (ou epinefrina) é um hormônio, produzido pelas glândulas supra renais, liberado na corrente sanguínea, que tem como função manter o corpo alerta para situações de fortes emoções ou estresse como luta, fuga, excitação e medo, por exemplo. Outra simples função do hormônio é a ajuda na realização de atividades físicas e esforços físicos.

corrida - atividade física

Como citado anteriormente, o hormônio é produzido pelas glândulas supra renais, também chamadas de glândulas adrenais (origem do nome), que estão localizadas acima dos rins e produzem também outros hormônios como Cortisol, Aldosterona, Androgênios, Noradrenalina e Dopamina. Todos esses são muito importantes para o metabolismo do organismo e também composição da circulação sanguínea.

A adrenalina, além de um hormônio, é também um neurotransmissor, pois atua no sistema nervoso simpático. Neurotransmissores são substâncias que enviam sinais e informações para outras células. Assim, eles aumentam e modulam sinais entre neurônios e as outras células de nosso organismo.

Vamos supor que você está caminhando em uma rua, sozinho, e uma pessoa começa a lhe seguir. Seu corpo entenderá, através da adrenalina, que você deve correr o mais rápido que puder. Esse mecanismo faz parte de um sistema de nosso corpo conhecido como “Luta e Fuga”.

Sistema de Luta e Fuga

pessoa fugindo

O sistema de Luta e Fuga é assim conhecido por causa da reação de nosso corpo a situações estressantes: ou ficamos e a enfrentamos, ou fugimos. Essa decisão é guiada por um instinto de sobrevivência de nosso cérebro. Esse sistema, quando ativado – através da liberação da adrenalina – altera nosso corpo acelerando os batimentos cardíacos, contraindo os vasos sanguíneos e dilatando as vias aéreas para aumentar a passagem de oxigênio.

Olha como nosso corpo é incrível! Isso faz com que nosso pulmão tenha mais oxigênio e nossos músculos mais sangue, gerando melhores condições para nos defender de “ataques” internos ou externos. Ao identificar o perigo, nosso cérebro envia mensagens para as glândulas supra renais, que produzem e liberam a adrenalina.

Como funciona a produção da adrenalina?

A produção do hormônio é estimulada nas seguintes situações:

  • Quando sentimos medo de alguma coisa, para que o corpo esteja preparado para lutar ou fugir;
  • Na prática de esportes, principalmente os radicais;
  • Na véspera de momentos importantes, como entrevista de emprego ou prova;
  • Em momentos de fortes emoções, como excitação, ansiedade ou raiva;
  • Em momentos de queda de açúcar no sangue, pois a adrenalina estimula a transformação de gorduras e glicogênio em glicose.

Para que serve?

escalada

A adrenalina é essencial para nosso corpo, até mesmo para enfrentar situações mais comuns de nosso dia a dia. Confira algumas de suas funções:

Aumenta a resistência

A adrenalina promove um aumento da nossa força. Isso acontece em função da grande quantidade de sangue enviada para o sistema muscular, e também pela dilatação das vias aéreas, o que gera mais oxigênio e deixa o músculo mais forte e mais resistente.

Estimula outros hormônios

Ao liberar a adrenalina, nosso cérebro precisa também liberar outros hormônios – como gucagon, insulina e gastrina – na corrente sanguínea. Esses outros são necessários para ativar os outros sistemas do corpo, utilizados pelas reações da adrenalina. O hormônio ainda está envolvido com o orgasmo, pois aumenta o fluxo sanguíneo dos músculos relacionados com as atividades sexuais.

Uso médico

A adrenalina também é comumente utilizada como medicamento, para ter uma mais rápida reação do corpo. A substância é utilizada com efeito antiasmático, vasopressor e estimulante cardíaco. É utilizada em situações de emergência ou em UTI, ou até mesmo para estimular níveis de pressão.

Casos comuns do uso do hormônio como droga sintética é em pessoas que têm alergia a algum tipo de comida, veneno de abelha, entre outros.

Efeitos

Confira os efeitos da adrenalina para estimular reações mais rápidas de nosso corpo:

  • Aumento dos batimentos cardíacos;
  • Aceleramento do fluxo sanguíneo dos músculos;
  • Ativação do cérebro, o deixando em alerta, com reações mais rápidas e estimulando a memória;
  • Aumento da pressão arterial;
  • Aumento da frequência da respiração;
  • Abertura dos brônquios pulmonares;
  • Dilata as pupilas, facilitando assim a visão em ambientes escuros;
  • Estimula a produção de energia extra;
  • Diminui a digestão e a produção de secreções pelo trato digestivo, para poupar energia;
  • Aumenta a produção de suor.

A adrenalina faz bem, quando estimulada na “dose exata”. Uma pessoa estressada, vive com altos níveis de adrenalina. Assim, o organismo está sempre em estado de alerta, persistindo na ativação dos mecanismos de reação do corpo e aumentando o risco de desenvolvimento de pressão alta, arritmias cardíacas, doenças cardiovasculares, doenças auto-imunes, endócrinas, neurológicas e psiquiátricas.

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *