Press "Enter" to skip to content

Conheça as principais Doenças Crônicas e saiba identificar seus Sintomas

Diabetes e Pressão alta são alguns dos exemplos de doenças crônicas existentes, que acometem um grande número de pessoas ao redor do mundo, e, segundo o Ministério da Saúde, aproximadamente 57,4 milhões de brasileiros possuem pelo menos uma doença crônica não transmissível (DCNT).

Agindo de forma silenciosa ao longo da vida, essas condições geralmente são influenciadas por alguns fatores, como genética, sexo e idade. Além disso, hábitos e comportamentos não saudáveis como o sedentarismo, alimentação inadequada, obesidade e o consumo em excesso de bebidas alcoólicas também podem desencadear o problema.

Conheça agora as principais doenças crônicas, seus sintomas e tratamentos:

Asma

mulher com crise de asma

A asma é uma doença inflamatória que acomete as vias aéreas, comprometendo também os pulmões. É caracterizada por crises, nas quais os brônquios se inflamam e diminuem a passagem de ar, causando uma série de sintomas bastante incômodos quando a pessoa é exposta à gatilhos, como pó, mofo perfumes e odores fortes.

Sintomas

Grande parte das pessoas vive sem crises recorrentes, sofrendo com o problema apenas quando é exposta à agentes desencadeadores. No entanto, ainda existem indivíduos que têm a deficiência respiratória de forma crônica, na qual os ataques podem ser mais graves dependendo do período.

Os principais sintomas de uma crise de asma são:

  • Tosse (com ou sem a presença de muco);
  • Chiado;
  • Falta de ar;
  • Aperto ou dor no peito;
  • Respiração ofegante (principalmente durante a prática de exercícios físicos e outras atividades);

De qualquer forma, é importante ressaltar que os sintomas variam de pessoa para pessoa, dependendo muito da gravidade da situação.

Tratamento

Medicamentos de uso contínuo são extremamente importantes para o controle das crises de asma, pois ajudam a reduzir a sensibilidade inflamação dos brônquios, fazendo com que os pulmões não reajam com tanta intensidade aos agentes desencadeantes, como pó e perfumes.

Além disso, broncodilatadores também são bastante úteis para o tratamento de asma, pois agem relaxando os brônquios e permitindo a passagem de ar para os pulmões durante uma crise, aliviando os sintomas,

Diabetes

pote de açúcar prejudicial para pessoas com diabetes

O Diabetes é uma doença caracterizada pela hiperglicemia (açúcar no sangue), que ocorre por conta de uma falha na produção ou ação da insulina, hormônio responsável pelo transporte da glicose para as células. Em geral, o tipo 1 surge na adolescência, enquanto o tipo 2 pode ser desenvolvido ao longo dos anos, sendo causado por maus hábitos, como obesidade e sedentarismo.

Sintomas

Os sintomas de Diabetes variam para cada pessoa, e podem demorar para aparecer quando se trata do Tipo 2. De qualquer forma, eles geralmente incluem:

  • Fome em excesso;
  • Sede em excesso;
  • Infecções frequentes, principalmente nos rins e na bexiga;
  • Constante vontade de urinar;
  • Alterações visuais (visão embaçada ou turva);
  • Feridas que demoram para cicatrizar;
  • Sensação de formigamento nos pés;
  • Furúnculos;
  • Fraqueza.

Tratamento

Uma dieta balanceada e a prática de exercícios físicos são hábitos essenciais para o tratamento de Diabetes tipo 2, assim como para sua prevenção. Além disso, alguns medicamentos também podem ser indicados pelo médico, a fim de estimular a produção de insulina pelo pâncreas ou impedir a digestão e absorção de carboidratos no intestino. Por outro lado, pessoas que portam Diabetes tipo 1 precisam aplicar injeções de insulina diariamente, para manter os níveis de glicose no sangue estáveis.

Câncer

mulher realizando exames para descobrir se tem câncer

Câncer é o nome dado a um grupo com mais de 100 doenças, tendo como característica o crescimento anormal de células que invadem os tecidos e os órgãos. Por se dividirem rapidamente e de forma agressiva, essas células acabam gerando tumores ou neoplasias malignas, que podem afetar qualquer parte do corpo ou migrar para outras regiões em casos mais graves.

Sintomas

Os sintomas do câncer dependem muito de seu tipo e de qual parte do corpo foi afeitada. No entanto, existem alguns sinais gerais que podem indicar a presença da doença, embora que não sejam precisos e possam ser gerados por outras condições.

De qualquer forma, os sintomas do câncer geralmente incluem:

  • Fadiga;
  • Alterações no peso, incluindo o ganho ou emagrecimento súbito;
  • Dor nas articulações de forma constante e sem causa aparente;
  • Tosse persistente;
  • Febre ou suores noturnos sem causa aparente;
  • Dificuldade para engolir;
  • Alterações na pele, como amarelamento, vermelhidão ou surgimento de manchas e feridas que não cicatrizam;
  • Alterações no funcionamento do intestino e bexiga;
  • Rouquidão.

Tratamento

Existem diversos tratamentos para o câncer, que dependem do estágio da doença, saúde geral e preferência da pessoa. Portanto, os mais comuns incluem medicamentos ou sessões de quimioterapia, radioterapia, hormonioterapia e imunoterapia. Além disso, é possível que uma cirurgia possa ser indicada pelo médico, a fim de retirar o tumor, no entanto, é importante ressaltar novamente que é preciso avaliar o tipo e a gravidade da doença para que isso seja possível.

Osteoporose

mulher sentada na cama, com dor na coluna por conta da osteoporose

A Osteoporose é caracterizada pela perda da massa óssea, causada pelo comprometimento da reabsorção óssea desencadeado pela deficiência de cálcio, envelhecimento ou menopausa, outras doenças ou uso de certos medicamentos. Dessa forma, a ausência da renovação dos ossos fazem com que os mesmos fiquem mais fracos e finos, aumentando as chances de lesões e fraturas.

Sintomas

Os sintomas de Osteoporose são bastante silenciosos, e a doença é geralmente notada a partir de fraturas com pouco ou bastante trauma. Além disso, é possível que alguns sinais indiquem a presença dessa condição, como:

  • Dor ou sensibilidade óssea;
  • Redução de estatura conforme o passar do tempo;
  • Postura encurvada;
  • Dor na região da lombar ou pescoço por conta de fraturas dos ossos da coluna vertebral.

Tratamento

O tratamento para Osteoporose é extremamente importante para impedir o agravamento da doença, mas dificilmente pode curá-la. De forma geral, ele serve para controlar a dor, retardar ou impossibilitar a perda óssea e prevenir fraturas. Portanto, a escolha da terapia dependerá da causa da Osteoporose e também da presença ou não de outras doenças associadas.

Parkinson

mãos de um senhor que sofre com a doença crônica de parkinson

O Parkinson consiste num distúrbio nervoso que afeta o cérebro, sendo bastante comum por prejudicar a coordenação motora e provocar tremores, principalmente na terceira idade. Sua causa está relacionada ao desgaste das células do cérebro, e fatores genéticos e ambientais podem estar envolvidos com o seu surgimento.

Sintomas

  • Tremores;
  • Movimentos lentos;
  • Músculos rígidos;

Conforme a doença avança, outros sintomas também podem surgir, como:

  • Passos mais curtos;
  • Inclinação do corpo para frente;
  • Diminuição nos movimentos dos braços ao andar;
  • Redução ou ausência de movimentos automáticos, como o piscar de olhos;
  • Dificuldade para engolir;
  • Maior propensão para babar;
  • Ausência de expressões no rosto;
  • Dores musculares;

Além disso, sintomas não motores também podem ser notados, como:

  • Prisão de ventre e constipação;
  • Cansaço;
  • Estresse;
  • Voz mais baixa e para dentro;
  • Demência;
  • Confusão;
  • Depressão;
  • Perda de memória;
  • Desmaios;
  • Alucinações.

Tratamento

Não existe cura para o Parkinson, mas o tratamento através de medicamentos pode ajudar no controle dos sintomas, melhorando a qualidade de vida da pessoa. Além disso, é possível que o médico recomende mudanças de hábitos, como a prática de exercícios aeróbicos e outras terapias físicas. Por fim, a cirurgia é outra opção para indivíduos em um nível mais grave da doença e que não respondem mais aos outros tratamentos, embora seja menos frequente.

Insuficiência renal crônica

Médico segurando objeto que representa o rim humano

Também chamada de Doença renal crônica, a Insuficiência renal crônica é caracterizada pela perda gradativa do funcionamento dos rins. Suas causas estão relacionadas com a presença de outras doenças que afetam diretamente os órgãos, como Diabetes e Hipertensão.

Por gerar um acúmulo de líquidos e resíduos no organismo, essa doença crônica acomete diversas outras funções do corpo, interferindo na produção de glóbulos vermelhos, no controle da pressão arterial, na quantidade de vitamina D e na saúde dos ossos.

Sintomas

Os sintomas iniciais da Insuficiência renal crônica são bastante parecidos com os sinais de outras doenças e, como se trata de uma doença que avança lentamente, a pessoa só percebe a condição quando o funcionamento dos rins já está comprometido.

De qualquer forma, os principais sintomas incluem:

  • Mal-estar;
  • Fadiga;
  • Coceira generalizada;
  • Pele seca;
  • Dores de cabeça;
  • Perda de peso não intencional;
  • Perda de apetite;
  • Náuseas.

Dependendo da gravidade da doença, outros sintomas podem surgir por conta do mau funcionamento dos rins, incluindo:

  • Pele muito clara ou escura de forma anormal;
  • Dor nos ossos;
  • Sonolência;
  • Confusão mental;
  • Dificuldade para se concentrar e raciocinar;
  • Dormência nas mãos, pés e outras regiões do corpo;
  • Mau hálito;
  • Soluços com frequência;
  • Sede em excesso;
  • Perda de libido e impotência;
  • Alterações ou interrupção na menstruação (amenorreia);
  • Distúrbios do sono, tais como insônia e apneia noturna;
  • Vômitos matinais;
  • Inchaço nas mãos e pernas.

Tratamento

O tratamento para Insuficiência renal crônica tem como objetivo manter a pressão arterial controlada, abaixo de 130/80 mmHg. Medicamentos também podem ser receitados a fim de reduzir os níveis de fósforo no sangue. Além disso, adicionar ferro à dieta ou fazer uso de suplementos de cálcio e vitamina D também são hábitos bastante importantes para a terapia dessa doença.

Lúpus

mulher com bochechas vermelhas por conta do lupus

Lúpus é uma doença inflamatória crônica e autoimune – isto é, quando o sistema imunológico ataca as células saudáveis do corpo. Sendo mais comum em mulheres e tendo como causas fatores ambientais e genéticos, essa condição afeta diversos órgãos e tecidos, como pele, articulações, rins, cérebro, entre outros.

Sintomas

Os sintomas de Lúpus podem aparecer de forma inesperada ou se desenvolver lentamente. Além disso, eles podem ser moderados ou graves, temporários ou permanentes.

De qualquer forma, a maioria das pessoas sofre com crises nas quais os sintomas se agravam e depois desaparecem normalmente.

Os principais sintomas são:

  • Fadiga;
  • Dor nas articulações;
  • Febre;
  • Rigidez nos músculos e inchaços;
  • Vermelhidão no rosto, em formato de “borboleta” atingindo as bochechas e a ponta do nariz;
  • Dificuldade para respirar;
  • Dor no peito;
  • Sensibilidade à luz do sol;
  • Dores de cabeça;
  • Confusão mental;
  • Perda de memória;
  • Queda de cabelo;
  • Feridas na boca;
  • Mal-estar;
  • Ansiedade.

Tratamento

Não existe uma cura definitiva para o Lúpus, mas o tratamento por meio de medicamentos pode ajudar no controle dos sintomas e proporcionar uma qualidade de vida melhor para a pessoa. Além disso, alguns hábitos podem ser adotados para que os efeitos da condição sejam amenizados, sendo indicado evitar a exposição ao sol, prevenir infecções e praticar atividades físicas moderadas quando a doença não estiver ativa.

Artrite reumatoide

mulher no médico para tratar dor nas articulações mãa causadas pela artrite reumatóide

A Artrite Reumatoide é uma doença inflamatória que afeta as articulações dos pés e das mãos, interferindo nos seus revestimentos, causando um inchaço doloroso que pode resultar em erosão óssea e deformidade articular.

Sintomas

Os sintomas da Artrite Reumatoide variam de pessoa para pessoa, e geralmente são intermitentes, ou seja, aparecem, com períodos de crises, e desaparecem de tempos em tempos.

  • Dor nas articulações dos dedos das mãos e pés, joelhos, tornozelos, cotovelos ou ombros;
  • Dor na região do quadril;
  • Inchaço e aumento da temperatura nas articulações;
  • Rigidez e dificuldade para movimentar certas articulações ao acordar pela manhã, que pode durar horas;
  • Nódulos reumatoides;
  • Fadiga
  • Febre;
  • Perda de peso não intencional.

Tratamento

O tratamento para Artrite Reumatoide tem como objetivo reduzir os sintomas e oferecer uma qualidade de vida melhor para a pessoa. Dessa forma, o médico pode indicar medicamentos e recomendar a prática de exercícios, fisioterapia e outros hábitos saudáveis. É importante ressaltar que a terapia varia para cada indivíduo, uma vez que a articulações afetadas pela inflamação e o inchaço devem ser avaliados pelo reumatologista.

Cirrose

homem com mão no abdômen por conta da cirrose

O consumo excessivo de bebidas alcoólicas, o uso de alguns medicamentos ou a presença de outras doenças, como a hepatite C e a hepatite B, podem influenciar no surgimento de nódulos e de fibrose no fígado, caracterizando a Cirrose.

Sintomas

A Cirrose geralmente não apresenta sintomas iniciais, mas alguns sinais podem ser notados quando a doença já está em grau avançado e mais grave, incluindo:

  • Cansaço;
  • Rompimento de vasos sanguíneos;
  • Inchaço, principalmente no abdômen;
  • Amarelamento dos olhos e da pele.

Tratamento

A cura para a Cirrose só é possível através do transplante de fígado. Já o seu tratamento é realizado com o uso de medicamentos para evitar o avanço da doença, no entanto, ele não apresenta uma reversão do problema. Além disso, é preciso haver mudanças na dieta, sendo indicado evitar o sal, frituras e frutas vermelhas. O consumo de álcool é extremamente proibido, e as refeições devem ser feitas em pequenas porções ao longo do dia.

Hipertensão

homem medindo a pressão

A Hipertensão é uma condição caracterizada por níveis altos de pressão arterial, que geralmente ocorrem por conta de uma resistência dos vasos sanguíneos para a passagem de sangue, fazendo com que o coração necessite de mais força para bombar o sangue. Essa doença é uma das principais desencadeantes para a ocorrência de acidente vascular cerebral, enfarte, aneurisma arterial e insuficiência renal e cardíaca, portanto, deve ser tratada o quanto antes.

Sintomas

Geralmente, os sintomas da Hipertensão só aparecem quando a pressão sobe muito, e a pessoa pode sentir:

  • Dor no peito;
  • Dores de cabeça;
  • Tonturas;
  • Zumbido no ouvido;
  • Visão turva.

Tratamento

O tratamento para Hipertensão é realizado de forma personalizada e apenas um médico pode indicar o melhor método para cada pessoa. Em geral, a terapia se inicia com mudanças no estilo de vida, principalmente na alimentação, reduzindo o consumo de sal e bebidas alcoólicas, e requer, em alguns casos o uso de medicamentos.

Fontes: 

http://scielo.iec.gov.br/pdf/rbps/v15n1/v15n1a07.pdf

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/consenso_bras_diabetes.pdf

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/abc_do_cancer.pdf

http://www.scielo.br/pdf/aob/v9n2/v9n2a07.pdf

http://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2014/abril/02/pcdt-doenca-parkinson-republicado-livro-2010.pdf

http://www.scielo.br/pdf/jbn/v33n1/v33n1a13.pdf

http://www.scielo.br/pdf/rbr/v48n4/v48n4a02.pdf

http://www.scielo.br/pdf/jbpml/v47n5/v47n5a02.pdf

http://sbhepatologia.org.br/pdf/revista_GED_edicao1_artigo1_2016.pdf

http://www.scielo.br/pdf/abem/v43n4/11752.pdf

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *