Press "Enter" to skip to content

Depressão: cada vez mais comum no Ambiente de Trabalho

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), a depressão é a segunda maior causa de afastamento do trabalho, perdendo apenas para as lesões por esforço repetitivo. No âmbito mundial, a previsão é de que a depressão tome o primeiro lugar até 2020. A rotina exaustiva, a pressão por resultados e a necessidade de melhorar o desempenho podem ser os coadjuvantes desse problema. A depressão pode ser causada ou agravada por um ambiente de trabalho nocivo, que gera estresse e afeta a qualidade de vida.

A falta de emprego, a ameaça de perder e a pressão de preservar o trabalho são ameças constantes que podem levar a uma derrocada da mente. O trabalho, hoje, tem um ritmo frenético: há o enxugamento das empresas, uma cobrança excessiva de metas e todos os outros conflitos no mundo do trabalho.

Estima-se de que cerca de 11 milhões de pessoas sejam afetadas pela depressão hoje, no Brasil. Considerando que a maior parte da população é economicamente ativa, os números assustam. Muitos desses casos acabam resultando em afastamento do trabalho, sujeito à auxílio-doença. Dados de uma pesquisa feita pela Universidade de Brasília (UnB) em parceria com o Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) mostram que 48,8% dos trabalhadores que se afastam por mais de 15 dias sofrem com transtornos mentais, principalmente com a depressão. Algumas profissões são conhecidas pelo excesso de estresse que proporcionam, e podem aumentar a ocorrência da depressão no trabalho. São elas as profissões ligadas ao mercado financeiro, controladores de voo, profissionais da área de segurança, jornalistas, médicos e enfermeiros.

No entanto, por mais que algumas profissões exijam mais cobranças do que outras, todas podem afetar a saúde mental do indivíduo. Pode parecer que isso não é problema da empresa em si, mas muito pelo contrário. Cada vez mais organizações estão procurando incluir e aderir a ambientes de trabalho saudáveis, contribuindo para a saúde mental de seus funcionários. Isso acaba evitando o afastamento, minimizando os custos com saúde e aumentando a produtividade e a qualidade dos produtos e serviços a longo prazo.

Depoimentos:

Quem já sofreu de depressão no trabalho guarda as cicatrizes. Os motivos podem ser os mais variados, e normalmente estão relacionados à hierarquia e ao abuso de superiores. E nem sempre o funcionário é encorajado a falar, podendo resultar em um agravamento da doença. Veja alguns relatos abaixo:

Como Identificar?

A depressão é uma psicopatologia que leva as pessoas a viverem em um estado constante de desconforto e angústia. Crônica e recorrente, ela pode desgastar o indivíduo aos poucos. São muitos os fatores que podem desencadear o quadro, incluindo traumas físicos e emocionais, alterações hormonais e condições ambientais.

Os sintomas são variados, mas costumam se apresentar das seguintes formas:

  • Desânimo, cansaço e indisposição;
  • Ansiedade, preocupação, insegurança e indecisão;
  • Sensação constante de culpa, desamparo e solidão;
  • Alterações no sono e cansaço fora do normal;
  • Alterações no apetite;
  • Dificuldade de concentração e falhas na memória;
  • Ideias de morte ou suicídio;
  • Tristeza e irritabilidade persistente;
  • Perda da capacidade de sentir prazer nas atividades que antes gostava de fazer;
  • Afastamento das atividades sociais.

No tratamento comum da depressão, é essencial a participação em atividades diárias normais. Essas atividades sociais ajudam na recuperação e na inserção do indivíduo em um meio onde ele se identifique. No entanto, alguns problemas encontrados no ambiente de trabalho podem acabar desencadeando ou intensificando um quadro de depressão. Discriminação, assédio, tratamento hostil entre chefes e funcionários, demandas e pressão extensivas, horários que afetam a vida pessoal, insegurança no cargo e tempos de crise são complicações que podem causar e agravar a doença.

Há até pouco tempo atrás, as empresas costumavam ignorar a doenças psiquiátricas, sem reconhecer sua gravidade. O cenário vem mudando as poucos, e os ambientes de trabalho estão começando a tornarem-se mais saudáveis e acessíveis. É importante investir em programas de qualidade de vida, incentivar a prática de atividades físicas e criar ferramentas para denunciar abusos, tudo para criar um bom clima organizacional.

No entanto, mesmo que sejam incluídas novas iniciativas, o acompanhamento profissional é indispensável. Algumas empresas oferecem o serviço especializado para seus funcionários. Não sendo possível, é importante conduzir o trabalhador ao tratamento adequado.

operário frustrado sentado nas escadas

O que Você pode Fazer?

Se você se identifica com qualquer uma das atribulações anteriores e acha que está sofrendo de depressão causada por problemas no trabalho, algumas dicas podem te ajudar a lidar com a situação:

  • Lembre-se de colocar sua saúde em primeiro lugar: mesmo nos dias mais cheios, não se deixe levar pela pressão. Seu bem-estar é mais importante do que qualquer demanda excessiva. Tente fazer pausas para respirar e caminhar por alguns minutos. Conhecer seus sintomas e como lidar com eles durante o expediente também é uma boa pedida;
  • Não se cobre demais: saiba reconhecer o que é progresso e o que é limitação na sua vida. Mesmo nos dias difíceis, procure focar no que é positivo e nas razões que o fizeram escolher sua carreira;
  • Defina metas: organize sua agenda profissional de acordo com o que você consegue cumprir. Priorize e estabeleça as suas tarefas mais importantes;
  • Saiba quando pedir ajuda: você não precisa lidar com tudo sozinho. Procure ajuda de um colega, supervisor ou até mesmo de seu empregador.

homem deprimido olhando para a janela do ônibus

O que a Empresa pode Fazer?

Os números em relação à depressão como uma das maiores razões de afastamento do ofício são preocupantes. Isso é tão ruim para o funcionário quanto é para a empresa. Por isso, os líderes e as organizações devem tomar um posicionamento quanto ao quadro. Delinear um plano que atenda e assista aos colaboradores que enfrentam a depressão é um dos primeiros passos. Ele deve contar com:

  • Ações que promovam maior qualidade de vida no trabalho;
  • Avaliação constante do ambiente físico da empresa;
  • Aplicação e avaliação da cultura organizacional;
  • Incentivo e prática de feedback;
  • Treinamento e desenvolvimento dos funcionários, contando com cursos, formações e especializações;
  • Planos de saúde com terapia, psicologia e psiquiatria inclusos;
  • Apoio para buscar ajuda profissional;
  • Respeito com o funcionário em treinamento.

homem deprimido escorado na janela do trabalho

Lembrando que o acompanhamento profissional é indispensável para o tratamento correto da depressão. Em caso de suspeita, individual ou de um colega, procure um psicólogo ou psiquiatra.

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *